Follow by Email

quarta-feira, 22 de abril de 2015

A Conferência bianual da educação da EAZA foi assim:


 
Porque a  Educação é a ferramenta mais poderosa para elevar o nível de consciência geral, a EAZA promove uma Conferência bianual de Educação e o Jardim Zoológico foi o parceiro escolhido para organizar e acolher esta conferência de 9 a 12 de março de 2015.
Tratou-se de uma conferência que reuniu cerca de 140 especialistas em educação ambiental de toda a Europa, representando mais de 60 zoos de cerca de 15 países diferentes, em três dias de apresentações, oficinas e atividades orientadas para partilha de boas práticas, destacando ainda as tendências futuras.
A Conferência debateu uma diversidade de temas ligados ao PODER DO COMPORTAMENTO e formas de INFLUENCIAR E INSPIRAR as pessoas a AGIREM no seu dia a dia em prol da conservação das espécies e dos seus habitats.
De acordo com o tema da conferência “The Power of Behaviour – Inspiring People to Act – Turning Education Theory into Action” foram debatidos uma diversidade de temas ligados ao poder do comportamento e formas de influenciar e inspirar as pessoas a agirem no seu dia a dia em prol da conservação das espécies. Como constituir ligações emocionais à Natureza, que parceiros na aprendizagem podemos estabelecer, que tipo de experiências inspiradores levam à mudança de comportamentos e a avaliação da adopção destas mudanças, foram também temas desta conferência.
Hoje no dia em que se assinala a importância do planeta Terra, o Centro Pedagógico do Jardim Zoológico partilha com os leitores imagens da Conferência da qual foi o anfitrião. É com orgulho que partilhamos convosco o vídeo que resume o papel educativo dos Zoos na Conservação da Terra e da sua Biodiversidade.
Para ver o vídeo clique aqui.
Feliz dia Mundial da Terra!

Queridos, vamos mudar a casa?


 Na casa onde vivo ouço muito barulho, tanto de noite como de dia, e não são os cantos das aves, são buzinas, motores de veículos que para além de ensurdecedores também poluem o ar que respiro. Em algumas divisões desta casa os gases e fumos são tantos que quem lá entra tem que usar máscaras para se proteger. Há pessoas por todo o lado, alguns movem-se de carro, outros de mota, outros cortam árvores, muitos deixam as luzes acesas de todas as divisões e as torneiras a pingar. Há quem deixe lixo espalhado pelo chão e até quem deite detritos nas muitas piscinas naturais dos meus jardins. Todas as divisões da minha casa, que é enorme, têm quintal com terra para cultivar, mas muitos dos meus inquilinos preferem abandonar o quintal e ir aos quintais dos vizinhos, muitas vezes de carro ou mota, gastar dinheiro para comprar frutas, legumes e outros produtos necessários. Há ainda aqueles que cimentam os quintais e constroem anexos para servir de armazém ou escritórios, ficando sem espaço exterior natural.
Sabem qual é a minha casa de sonho?

A minha casa de sonho é limpa, tem várias piscinas naturais onde me posso refrescar em dias de calor, o teto é translúcido e deixa passar muita luz natural, de dia o sol aquece-me e de noite consigo ver a luz da lua e das estrelas. Na minha casa de sonho, há jardins com uma grande diversidade de plantas e de animais, onde também posso cultivar tudo o que como.

A casa onde vivo chama-se Terra e gostava que todos percebessem que ela não é só a minha casa, mas a casa de todas as formas de vida que habitam no nosso planeta.

A maioria das pessoas estraga-a sem se lembrar que ela não é só sua. Queridos, vamos mudar a nossa casa? Mudando os nossos comportamentos, com pequenas ações conseguiremos grandes mudanças.

Sabiam que as embalagens do nosso champô recicladas podem ser transformadas em cabides? E que as embalagens do iogurte recicladas podem ser transformadas em cercas de jardim? Sabiam que as latas de sumo recicladas, podem ser transformadas em bicicletas ou que as garrafas de água recicladas, podem ser transformadas em camisolas? A regra é muito simples, basta reduzir, reutilizar e reciclar!

Hoje assinalamos o Dia mundial da Terra apelando aos leitores que mudem comportamentos. Aqueles que já o fazem podem partilhar connosco enviando comentários. Tens tentado diminuir a tua pegada ecológica? Conta-nos como.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Ser animador nos campos de férias do Zoo é…

Para mim, ser animadora no ATL e Ateliers de Férias do Zoo é poder passar aos participantes vários conhecimentos importantes, tanto a nível cívico, como a nível científico. É também ser capaz de os deixar tão entusiasmados e felizes como eu ficava sempre que pensava naquela semana das minhas férias em que vinha para o Jardim Zoológico.

Inês Abrantes (Animadora nos Ateliers de férias do Zoo e ex-participante do ATL do Zoo)
Para mim ser animadora do ATL do Zoo é gratificante, porque mesmo num dia mau as crianças conseguem sempre colocar um sorriso na nossa cara, é saber ser criança, é saber brincar....

Catarina Santos (Animadora do ATL do Zoo)








Ser animadora no Zoo é ter gosto por ensinar mas também por aprender. É empenho, vontade e descoberta. O Jardim Zoológico é um espaço de aprendizagem ao ar livre, no qual podemos explorar diferentes capacidades das crianças e onde podemos também deixá-las descobrir o ambiente que as rodeia, sempre na nossa companhia.

É um mundo por descobrir, uma animação constante e um desafio permanente. O Jardim Zoológico é o espaço ideal para umas férias ricas em conhecimento, brincadeira e ar livre.
Eu sou feliz por ser animadora no Zoo. Não queres vir experimentar?
Fico à tua espera!
 Joana Jesus (Animadora do ATL do Zoo)



Se queres ser candidato a animador do ATL do Zoo agarra já a última oportunidade deste ano participando na última edição, antes dos próximos campos de férias, do Workshop de animadores de educação ambiental nos dias 18 e 19 de Abril. Tens toda a informação detalhada e respetiva inscrição aqui.