Follow by Email

sexta-feira, 27 de março de 2015

Não desperdice água

No dia 22 de março assinalou-se o Dia Mundial da Água e foram publicamente revelados os desperdícios do consumo de água em Portugal. O número é assustador, são mais de 400 milhões de litros de água desperdiçados, todos os dias, em roturas e fugas nas redes municipais, ou seja um em cada cinco litros de água potável, perde-se pelo caminho, não chegando às torneiras.


É urgente reduzir o consumo de água e evitar os desperdícios!

Sabia que apenas 1% da água disponível na Terra pode servir para utilização Humana? 
A poluição, a má gestão e as alterações climáticas estão a diminuir a disponibilidade dos recursos hídricos do Planeta. A água está em risco de se tornar num bem escasso.

Utilize detergentes amigos do Ambiente, sem cloro e sem fosfatos. Tome duche em vez de banho de imersão. Feche a torneira enquanto escova os dentes ou se ensaboa. Rentabilize as máquinas de lavar roupa e loiça, ligue-as apenas quando totalmente carregadas. 


Coloque uma garrafa de 1,5 L dentro do seu autoclismo ou utilize a descarga económica sempre que possível. 
Introduza produtos de agricultura biológica na sua alimentação (milhões de toneladas de produtos tóxicos são aplicados anualmente nas produções intensivas). 

Não deite óleo alimentar no lava-loiça da sua cozinha! Estes óleos podem ser reciclados e transformados. Quando são deitados pela canalização vão poluir e obstruir as redes de drenagem de águas residuais. Se não tiver um oleão perto de si, o melhor é deitá-lo no contentor do lixo orgânico, dentro de uma garrafa fechada.

sábado, 21 de março de 2015

Bem vinda Primavera

Apesar do céu cinzento e de alguns aguaceiros o sol já nos brindou com a sua luz, tornado os dias de Março mais quentes, apelando a um passeio ao ar livre.

Percebemos que a Primavera está de volta quando olhamos para o céu, e para além de uma imensidão de azul invadida por raios de sol, podemos também observar outros sinais primaveris, as aves migratórias.


O canto do Cucu-canoro e os bandos de andorinhas que podemos ouvir a avistar prenunciam a chegada das estações quentes e do calor.

O Cucu-canoro (cuculus canorus) é uma ave estival que pode ser vista ou ouvida habitualmente de Março a Julho, estando bem distribuído pelo nosso país. Prefere habitar as zonas florestadas, bosques e montados em detrimento de zonas de altitude, matos muito densos ou locais urbanizados.

O seu canto é um anúncio de que a Primavera está a chegar, a coloração das suas penas é cinzenta e tem uma orla amarela à volta dos olhos que faz lembrar o sol. Se quiser reconhecer o canto desta ave ouça-o aqui.

A mais conhecida e simbólica espécie que anuncia a chegada da Primavera no nosso território é a Andorinha-dos-beirais(Delichon urbicum). Quem nunca viu esta ave de asas negras e ventre branco a sair de um ninho construído no canto de algum telhado ou varanda? É das primeiras a chegar a Portugal, por vezes em Fevereiro, ainda antes dos primeiros raios de sol da Primavera, já podemos avistá-las a entrar e a sair dos seus característicos ninhos. São fáceis de reconhecer pelo contraste entre o preto e o branco das suas penas, a sua cauda bifurcada e o bico muito pequeno. A andorinha-dos-beirais é uma ave insectívora e consegue capturar o seu alimento em pleno vôo. Elas usam lama, palha, folhas e outros materiais macios para fazer o ninho em sítios abrigados como beirais de prédios ou mesmo debaixo de pontes.

Andorinha-dos-beirais

Sabia que é possível um casal de andorinhas migrar e voltar ao mesmo ninho um ano depois? Eles têm um bom sentido de orientação e muitas vezes conseguem encontrar o ninho construído na Primavera passada.

É nesse ninho que põem os ovos e tanto o pai como a mãe cuidam deles até as crias nascerem, depois é habitual ser o pai a levar o alimento para as crias.

E já que a Primavera está aí, que tal aproveitar os dias de sol para um passeio no Jardim Zoológico? Aqui também há muitos animais que nos brindaram com crias novas na chegada da Primavera. Venha conhecê-las!

quinta-feira, 19 de março de 2015

No Zoo também há pais dedicados

Os cuidados parentais são um conjunto de comportamentos que têm como objetivo potenciar a sobrevivência das crias, aumentando assim o sucesso reprodutivo das espécies.
Mico-leão-dourado
Quando ouvimos falar em cuidados parentais pensamos imediatamente em cuidados maternos como a amamentação, no caso dos mamíferos, mas na verdade existem espécies onde o pai tem um papel fundamental no cuidado das crias.

Em alguns mamíferos é habitual ser o pai a tratar de caçar ou procurar o alimento para a família, noutros como no caso Leão, o pai tem a tarefa de proteger, enquanto as leoas fazem todas as “tarefas domésticas”. Já em alguns primatas os pais dedicam-se a transportar as crias às costas, o Siamango fá-lo durante 2 anos, pois durante este período a cria só retorna para a companhia da mãe para mamar e dormir; os pequenos primatas como os micos e saguins têm pais muito prestáveis que ajudam a carregar uma das crias enquanto a mãe carrega a outra.

No entanto é nas aves que encontramos pais mais dedicados, a maioria dos machos ajuda a alimentar as crias depois que estas nascem, mas há ainda aqueles que ajudam as fêmeas a incubar os ovos ou que fazem esta árdua tarefa completamente sozinhos como é o caso do Casuar, que depois de construir o ninho incuba os ovos durante cerca de 50 dias e ainda acompanha as crias durante os seus primeiros 9 meses ensinando-as a alimentar-se; ou o macho da Ema que durante o importante período de incubação nem sequer se alimenta para cumprir a sua tarefa.


Desejamos a todos os pais um magnífico dia do pai!



segunda-feira, 2 de março de 2015

Férias da Páscoa no Zoo

As férias da Páscoa estão quase a chegar e com elas inicia mais um campo de férias do Jardim Zoológico! 
Aqui podes passar dias inteiros a correr, brincar e a aprender ao ar livre, com companhias muito especiais, os nossos animais!
O ATL e os Ateliers de férias do Zoo certificam-se que sais daqui um verdadeiro embaixador da natureza, aprendendo como podes ajudar na conservação da biodiversidade. Como? Da melhor maneira possível, brincando e aprendendo.
São muitas as atividades que te propomos realizar, desde jogos dinâmicos de pistas, peddy papers, caças ao tesouro, ou mesmo cantando, dançando e representando. Também poderás mostrar as tuas capacidades artísticas numa elaborada expressão plástica ou o teu lado de advogado de defesa dos direitos dos animais num mágico tribunal rodeado de sombras de árvores e sons selvagens.
Numa animada conversa com tratadores poderás descobrir curiosidades acerca das espécies que habitam no Jardim Zoológico e até mesmo ajudar no enriquecimento ambiental de algumas das suas instalações, aprendendo a colocar a comida de forma a promover os seus comportamentos naturais de caça e procura da mesma, entre tantas outras surpresas que descobrirás quando participares nos nossos campos de férias!
 
Faz já a tua inscrição aqui.