Follow by Email

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Animais de outono

Afinal o outono também é uma época de abundância ao contrário do que pensamos ao contemplar as árvores nuas e as folhas secas no chão.

Enquanto as árvores de folha caduca perdem as suas folhas ao sabor do vento frio que já se faz sentir nesta estação, muito mais do que imaginamos acontece no bosque mediterrânico.

É uma boa altura para se observar a vida selvagem, apesar do frio que se começa a fazer sentir, a natureza está repleta de bons alimentos como diversos frutos vermelhos e tal como as folhas, as castanhas e as bolotas começam a cair, o que atrai bastantes animais à procura de alimento para armazenar para o Inverno que se avizinha.
Esquilo-vermelho

Não são só os conhecidos esquilos que aproveitam esta abundância de frutos secos e podem mais facilmente ser avistados nesta estação do ano.

Durante o Outono nos montados de azinho e sobro o veado (Cervus elaphus hispanicus) encontra um importante recurso alimentar - a bolota. Além disso é nesta estação do ano, de finais de Setembro a Novembro, que acontece a famosa brama dos veados. A brama acontece durante o período reprodutivo dos veados. Nesta altura, os machos escolhem locais descampados e vocalizam bastante alto lutando uns com os outros. Estes comportamentos servem para defender territórios com melhores condições e para atrair as fêmeas. Os melhores períodos de observação são ao final do dia, ou de madrugada antes do sol nascer.
[​IMG]
Veado-vermelho
Outro símbolo da mudança de estação, tal como acontece na primavera, é a chegada de aves invernantes ou migratórias que passam pelo nosso país. A chegada das estações frias não representa apenas a partida de muitas espécies de aves para territórios mais quentes, como África, mas também a chegada de muitas outras que nidificam habitualmente em países onde a neve faz escassear os alimentos, como no Norte da Europa. Estas aves rumam para o sul da Europa, sendo o nosso país um dos eleitos para passarem o Inverno.

Abibe

São imensas as espécies que por aqui passam ou ficam durante o Inverno, mas uma das primeiras a chegar é o Abibe (Vanellus vanellus) mais conhecida entre nós como Ave-fria, precisamente porque anuncia a chegada do tempo frio.

Não se deixe intimidar pelo frio que se avizinha e sempre que puder dê um passeio pela natureza, há muito para ver. Se não conseguir ir tão longe, venha ao Jardim Zoológico, a natureza aqui também espera por si sempre com muitas novidades seja qual for a estação do ano.

domingo, 1 de novembro de 2015

Doce ou travessura? No Zoo a tradição é outra...

Há quem peça pão por Deus e ainda os que preferem a brincadeira do doce ou travessura, mas no Jardim Zoológico, com ou sem abóboras, a tradição é outra. 

Aproveitámos a temática do Halloween para diversificar o enriquecimento ambiental e torná-lo ainda mais criativo, desta forma os animais beneficiam e em simultâneo sensibilizamos o público de uma forma apelativa para a nossa missão principal, a conservação da natureza. 

Mais do que uma tradição, o enriquecimento ambiental deve ser cumprido religiosamente se falamos de conservação e bem-estar animal. Ao contrário do que se pensa, este processo não consiste em enriquecer as instalações dos animais de forma a torná-las semelhantes ao seu habitat natural, mas consiste antes em criar 
itens que permitam que os animais se sintam confortáveis estimulando os seus comportamentos naturais. Com o enriquecimento ambiental pretende-se que o animal utilize os seus recursos, como as garras para rasgar, os sentidos mais apurados ou mesmo a urina para marcar território, da mesma forma como faria na natureza. Isto, permite não só mantê-los selvagens, como aumenta o seu índice de bem-estar o que na maioria das vezes é sinónimo de elevadas taxas de reprodução. 

Para além de todas as vantagens enumeradas ainda existe mais uma, o aumento do sucesso das reintroduções na natureza; animais que, apesar de estarem sob cuidados humanos, permanecem selvagens fazendo usufruto dos seus recursos para caçar, procurar alimento ou construir tocas e ninhos adaptam-se melhor na natureza caso um dia sejam reintroduzidos. 

Portanto seja Natal, Páscoa ou Halloween, o Enriquecimento Ambiental é um processo dinâmico que faz parte do nosso dia-a-dia. 

Doce ou travessura? 

Doces, muitos doces, delicie-se com as fotografias de alguns dos nossos enriquecimentos de Halloween.

Tigre-branco

Lémure-de-cauda-anelada

Gibão-de-mãos-brancas

Suricatas