Follow by Email

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Uma nova esperança para a conservação - nasceu um Órix-de-cimitarra

Órix-de-cimitarra (Oryx dammah)


A União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) – foi fundada em 1948 numa conferência internacional, com o apoio do Governo Francês, da Liga Suíça para a Proteção da Natureza e da UNESCO. A esta organização pertencem organismos do Estado (como o ICNF), Organizações Não Governamentais de Ambiente (associações que defendem o ambiente) e outras organizações de cerca de 140 países. Pretende ajudar e encorajar os países e as pessoas do mundo inteiro a conservarem a natureza e a usarem-na sem colocarem em perigo os recursos naturais e de modo a que todas as pessoas possam ganhar com eles.

A Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas, compilada pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), avalia o estado de conservação das espécies animais e vegetais. A cada espécie avaliada é atribuída uma de oito categorias diferentes, com base em uma série de critérios quantitativos. Vamos então saber a que correspondem estes estatutos?

•  Extinto – espécie para a qual não há dúvida razoável de que o último indivíduo morreu, ou seja, apesar de todas as buscas feitas não foi possível encontrar um único indivíduo. 
•  Regionalmente extinto – quando não há dúvida de que o último indivíduo potencialmente capaz de se reproduzir no interior da região morreu ou desapareceu da mesma, ou, no caso de uma espécie visitante, o último indivíduo morreu ou desapareceu da região. 
•  Extinto na Natureza – quando a espécie apenas sobrevive em cultivo, cativeiro ou como uma população (ou populações) naturalizada fora da sua área de distribuição original. Apesar de todas as buscas feitas não foi possível encontrar um único indivíduo dessa espécie na natureza na sua área de distribuição histórica. 
•  Criticamente em Perigo – quando os dados disponíveis indicam que existem fatores que fazem com que a espécie enfrente um risco de extinção na Natureza extremamente elevado. 
•  Em Perigo – considera-se que existe um risco de extinção na Natureza muito elevado, mais elevado do que na categoria de Vulnerável. 
•  Vulnerável – quando existe um risco de extinção na Natureza elevado mas menor do que Em perigo. 
•  Quase ameaçado – diz-se das espécies que podem estar perto da situação de ameaça se persistirem ou se se agravarem as condições verificadas. 
•  Pouco Preocupante – quando não pertence a nenhuma das categorias anteriores e é uma espécie de distribuição ampla e abundante. 
•  Informação Insuficiente – quando não há informação adequada para se avaliar direta ou indiretamente o seu risco de extinção, com base na sua distribuição e/ou estatuto da população. 
•  Não aplicável – espécie que não reúne as condições julgadas necessárias para ser avaliada a nível regional. 
•  Não avaliado – quando a espécie não foi avaliada pelos critérios-base para a obtenção de um estatuto de ameaça.

O Jardim Zoológico participa em alguns Programas Europeus de Reprodução (EEP), sendo um deles o do Órix-de-cimitarra que é uma espécie Extinta na Natureza.
Foram várias as ameaças que contribuíram para o desaparecimento desta espécie no seu habitat natural como a caça intensiva, as alterações climáticas que originam períodos longos de seca, a desertificação e a redução de habitat natural devido à expansão agrícola.

Hoje orgulhamo-nos de anunciar que nasceu uma nova cria desta espécie no Jardim Zoológico, mais uma preciosa contribuição para a conservação do Órix-de-cimitarra. 
Não deixe de vir conhecer esta cria, pode inclusive aproveitar a promoção de São Valentim usufruindo de 50% de desconto na compra do segundo bilhete de adulto no dia 14 de fevereiro.

Sem comentários: