Follow by Email

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Jovens repórteres investigam o Jardim Zoológico de Lisboa

20 jovens estão em Missão no Jardim Zoológico entre 19 e 21 de fevereiro, procurando compreender e reportar acerca da importância do Jardim para a conservação da biodiversidade mundial. 
As conclusões desta Missão serão apresentadas publicamente no dia 21 de fevereiro pelas 11h no auditório do Jardim Zoológico. Venha visitar o Jardim e ouvir os Jovens Repórteres! Acesso livre!

Esta atividade decorre de uma parceria entre a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) e o Jardim Zoológico de Lisboa e integra-se no âmbito do Programa Jovens Repórteres para o Ambiente (JRA) coordenado em Portugal pela ABAE e a nível internacional pela FEE.
As Missões integram o Programa JRA e estão disponíveis para os jovens que nele participam, mediante uma candidatura pessoal para participar nas mesmas. Para a atual missão conservação "ex-situ" candidataram-se mais de 100 jovens tendo sido selecionados 20 provenientes de várias escolas do país, que estarão durante 3 dias em investigação no Jardim Zoológico de Lisboa.
A Missão culmina com uma sessão "Conferência de imprensa" durante a qua serão dadas a conhecer as investigações e reportagens realizadas pelos Jovens Repórteres. Esta sessão é aberta ao público e de entrada livre.
Este Programa, presente em 30 países do mundo visa despertar nos jovens o gosto não só pela resolução e intervenção nas questões relacionadas com a sustentabilidade mas também pelo jornalismo.


Os jovens são desafiados a desenvolver na sua comunidade local projetos que os conduzam a uma investigação no terreno (entrevistas, análises, captação de registos, etc...) acerca da problemática em análise que pode ir desde um rio poluído a um parque natural, uma nova tecnologia ambiental ou um concerto de música que se diz sustentável.

O importante é desenvolver o espírito crítico, e a procura de soluções enfatizando-se ainda a importância de dar a conhecer boas práticas embora sirva também para denunciar as menos boas.

Sem comentários: